Eficácia e segurança da vacinação contra o Papiloma Vírus Humano no programa nacional de imunização

Ana Marina Bedê Reis Barbosa, Andrea Tome Niquirilo

Resumo


O Papiloma Vírus Humano (HPV) é responsável por inúmeros casos de câncer em todo mundo. Desde que foi salientada essa relação, a criação de vacinas contra o vírus se tornou um método preventivo de extrema importância contra as infecções e o desenvolvimento da doença. Várias pesquisas vêm surgindo com intuito de esclarecer problemas relacionados à vacinação contra o HPV, dentre elas, a eficácia do método de vacinação preventivo, a faixa etária em que é oferecida para população e seus riscos biológicos. A partir de 2014, a vacina quadrivalente contra o HPV (Gardasil ®) passou a ser oferecida pelo Sistema Único de saúde (SUS). Antes disso, era disponibilizada apenas em postos da rede privada de vacinação. O objetivo do trabalho é levantar os estudos utilizados para determinar eficácia e segurança da vacina Anti-HPV utilizada no plano nacional de imunização, bem como a determinação da faixa etária da população alvo. Os dados demonstraram maior eficácia em meninas sem contato prévio com o vírus e não se mostrou nociva à saúde. Mesmo sendo disponível gratuitamente para meninas, em uma faixa etária específica, é importante a vacinação de meninas e meninos para prevenção de casos de câncer por HPV junto com a realização de exames de prevenção.

Palavras-chave


Gardasil; HPV; quadrivalente; oncogênico; prevenção; SUS

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Ana Marina Bedê Reis Barbosa, Andrea Tome Niquirilo

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

 

 

Indexadores: Sumários.org | Diadorim | REDIB | LATINDEX