SÍFILIS EM GESTANTES ATENDIDAS EM UNIDADES DE SAÚDE DA REGIÃO METROPOLITANA DO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO - SP: UM ESTUDO QUALITATIVO DE CASOS MÚLTIPLOS

Ana Maria Siqueira, Wellington Luiz Siqueira, Francisco Sandro Menezes Rodrigues, Paolo Ruggero Errante, Renato Ribeiro Nogueira Ferraz

Resumo


A sífilis na gestação constitui-se em um grave problema de Saúde Pública no Brasil, principalmente na região metropolitana de São Paulo - SP. Este estudo foi realizado usando os métodos de pesquisa qualitativa, como a observação de gestantes acolhidas em unidades de saúde do município de São Paulo - SP, com a utilização de entrevistas abertas. Verificou-se a necessidade de um constante esforço por parte de médicos e enfermeiros para evitar que os recém-nascidos nasçam com o estigma de sífilis congênita, visto que os mesmos necessitarão de tratamento para o resto de suas vidas. A equipe de saúde vem utilizando todos os métodos possíveis para adesão das gestantes, afim de realizar exames precoces e tratamentos adequados durante a gestação, mas de forma insuficiente. Por que, mesmo após as orientações fornecidas pela equipe de saúde à usuária, existe a dificuldade em combater a doença? De acordo com os dados coletados durante a pesquisa, foi possível observar uma série de dificuldades que enfrenta a atual estratégia de combate à doença, como o acesso ou não ao parceiro, a dificuldade com o idioma falado no país, entre outros.


Palavras-chave


Gestão em Saúde; Saúde Pública; Sífilis na gestação; Sífilis congênita; Políticas Públicas; indicadores sociais.

Texto completo:

PDF

Referências


Avelleira JCR, Bottino G. Sífilis: diagnóstico, tratamento e controle Syphilis: diagnosis, treatment and control. Bras Dermatol. 2006;81(2):111–26.

Sonda EC, Richter FF, Boschetti G, Casasola MP, Krumel CF, Machado CPH. Sífilis Congênita: uma revisão da literatura. Rev Epidemiol E Controle Infecção. 2013;3(1):28–30.

Domingues RMSM, Saracen V, Hartz ZMDA, Leal MDC. Congenital syphilis: a sentinel event in antenatal care quality. Rev Saude Publica. 2013;47(1):147–157.

Víctor JF, Barroso LMM, Teixeira APV, Aires AS, Araújo IM. Sífilis congênita: conhecimento de puérperas e sentimentos em relação ao tratamento dos seus filhos. Rev Eletr Enferm Online [Internet]. 2010 [citado 21 de junho de 2016];12(1). Available at: http://w.fen.ufg.br/revista/v12/n1/pdf/v12n1a14.pdf

Mendoza-Sassi RA, Cesar JA, Ulmi EF, Mano PS, Dall’Agnol MM, Neumann NA. Avaliando o conhecimento sobre pré-natal e situações de risco à gravidez entre gestantes residentes na periferia da cidade de Rio Grande, Rio Grande do Sul, Brasil. Cad Saúde Pública. 2007;23(9):2157–66.

Rios CTF, Vieira NFC. Ações educativas no pré-natal: reflexão sobre a consulta de enfermagem como um espaço para educação em saúde. Centro. 2007;65020:660.

Mandú ENT. Consulta de enfermagem na promoção da saúde sexual. Rev Bras Enferm. 2004;57(6):729–32.

Santana JCB, de Sousa MA, Soares HC, Avelino KSA. Fatores que influenciam e minimizam os erros na administração de medicamentos pela equipe de enfermagem. Enferm Rev. 2012;15(1):122–137.

Brasil. Ministério da Saúde. Cadernos de Atenção Básica: Programa de Saúde da Família. Caderno 1: A implantação da Unidade de Saúde da Família. Secretaria de Políticas de Saúde, Departamento de Educação Básica [Internet]. 2000 [citado 14 de novembro de 2015]. Available at: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/caderno_atencao_basica_n1_p1.pdf

Saraceni V, Leal M do C. Avaliação da efetividade das campanhas para eliminação da sífilis congênita na redução da morbi-mortalidade perinatal. Município do Rio de Janeiro, 1999-2000. Cad Saúde Pública. 2003;19(5):1341–9.

Dantas J da C. Condutas de profissionais que realizam a consulta pré-natal na Estratégia Saúde da Família quanto à detecção, tratamento e acompanhamento da gestante com sífilis. 2008 [citado 21 de junho de 2016]; Available at: http://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/14660

Geller M, Malaman MF, Chavarria ML, Motta AA, Silva DDLRF, others. Alergia à penicilina: conduta alergológica. Rev Bras Alerg Imunopatol. 2005;194.

Pinheiro VAO. Aspectos científicos, epidemiológicos, preventivos, diagnóstico e de tratamento relativos à sífilis e a sífilis congênita no brasil: uma revisão bibliográfica [Trabalho de Conclusão de Curso (Especialização)]. Lagoa Santa: Universidade Federal de Minas Gerais; 2011.

Lenharo M. Falta de penicilina benzatina, que trata sífilis, preocupa médicos no Brasil [Internet]. Bem Estar. 2015 [citado 21 de junho de 2016]. Available at: http://g1.globo.com/bemestar/noticia/2015/06/falta-de-penicilina-benzatina-que-trata-sifilis-preocupa-medicos-no-brasil.html

de Barros JM. A sífilis entre os imigrantes nacionais. Arq Fac Hig E Saúde Pública Universidade São Paulo. 1954;8(2):261–267.

Silva LR. Cuidado de enfermagem na dimensão cultural e social: história de vida de mães com sífilis. Rio Jan RJ Esc Enferm Anna Nery UFRJ. 2003;

Dias TOS, Ferraz RRN, Neri ASC. Aplicação do dispositivo “roda de conversa dirigida” para adequação de pessoal e redução do absenteísmo na recepção de um hospital público paulista. In: Anais do XVII SEMEAD [Internet]. São Paulo; 2014 [citado 13 de junho de 2016]. p. 2177–3866. Disponível em: http://sistema.semead.com.br/17semead/resultado/trabalhosPDF/203.pdf

Brasil. Ministério da Saúde. Programa Nacional de DST e AIDS. Diretrizes para o controle da sífilis congênita. 2006. Acessado em: 21/06/2016. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/manual_sifilis_bolso.pdf


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Ana Maria Siqueira, Wellington Luiz Siqueira, Francisco Sandro Menezes Rodrigues, Paolo Ruggero Errante, Renato Ribeiro Nogueira Ferraz

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

 

 

Indexadores: Sumários.org | Diadorim | REDIB | LATINDEX