ANÁLISE DAS GÔNADAS FEMININAS DE OURIÇOS DO MAR ANTÁRTICOS Sterechinus neumayeri EXPOSTOS A FRAÇÃO SOLÚVEL DO PETRÓLEO(FSA)

Vanessa Aguero Silva, Andrews Emerenciano Krupinski, José Roberto Machado Cunha da Silva, João Carlos Shimada Borges

Resumo


Em decorrência do crescimento da extração petrolífera, torna-se necessária a elaboração de novos mecanismos para o monitoramento de águas marinhas passíveis de contaminação. O ambiente antártico é ideal para a realização de testes relacionados aos bioindicadores, pois apresenta uma extensa área livre desse tipo de impacto ambiental. Assim, no verão de 2006, foram realizados experimentos com ouriços-do-mar antárticos (Sterechinus neumayeri) para a determinação de bioindicadores para a poluição petrolífera, objetivando-se determinar um bioindicador de baixo custo, de fácil obtenção e preciso para esse tipo de contaminação. Para isso as gônadas femininas de S. neumayeri expostos por 15 dias a diferentes concentrações da FSA (0,4; 0,8 e 1,2 ppm) foram analisadas por meio de técnicas histológicas específicas. No decorrer dos experimentos, observou-se que algumas fêmeas apresentavam suas gônadas escuras, mas nenhuma correlação à exposição com o petróleo foi estabelecida. Também não houve alterações histológicas decorrentes do efeito da FSA. Desse modo, conclui-se que as gônadas femininas de S. neumayeri não podem ser utilizadas como indicadoras da contaminação ocasionada pelo efeito agudo de exposição à FSA (15 dias). O presente estudo contribui para o monitoramento de contaminações petrolíferas.

Palavras-chave: Antártica, bioindicador, fagócitos nutritivos, ovócitos, poluição

 


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

____________________________________________________________________________________________________________________________________