Resultados preliminares do efeito da água da represa Billings na tireóide das tilápias.

Anna Carolina Ribeiro Duarte, João Carlos Shimada Borges

Resumo


A presença de disruptores endócrinos em represas e mananciais e os conseqüentes problemas ambientais e de saúde pública têm sido relatados, nesse contexto o presente trabalho teve como objetivo evidenciar as alterações morfológicas na tireoide de Tilápias do Nilo (Oreochromis niloticus) expostas às águas da Represa Billings. Para alcançar esse objetivo 20 tilápias foram armazenadas por 5 meses em dois aquários, sendo 10 peixes em um com a água proveniente da represa Billings e 10 peixes em um aquário com água mineral (controle). Após esse período os peixes foram sacrificados por secção medular para extração da tireóide. Foram realizadas análises histológicas das mesmas em lâminas coradas com hematoxilina/eosina e análises morfométricas de foto digitalizações (1000X e 400X), utilizando-se o programa Image J, dos folículos tireoideanos (área, perímetro, fator de circunferência, maior e menor diâmetro). Nas análises preliminares de seis peixes (n=6) expostos a água da represa Billings, observou-se em 8 folículos de cada exemplar, a presença de infiltrado linfocitário e também maior área e perímetro dos folículos (26.969.881 ± 13.507.948,4µm2 X 10.957.141 ± 7.286.471,01µm2 e 615.793 ± 182.485,39µm X 387.122 ± 136.426,80µm para p = 0,05). Esses resultados indicam que a tireóide de tilápias do Nilo pode ser um biomarcador para avaliação de águas contaminadas.


Palavras-chave


biomarcador; Billings; disruptores endócrinos; tilápia; tireoide.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

____________________________________________________________________________________________________________________________________