O impacto na cultura organizacional devido a implantação da tecnologia da informação: um estudo de caso em um hospital filantrópico / Impact on organizational culture due to deployment of information technology: a case study in a charity hospital

Henrique César Melo Ribeiro, Rosany Corrêa

Resumo


Cada vez mais a Tecnologia da Informação está tendo um papel de importância na estratégia da organização, impactando também em sua cultura. Uma organização para conseguir obter diferencial, tem que está integrada e alinhada com seus processos e a TI vem proporcionando e facilitando tal vinculo. Entende-se que a TI é uma ferramenta que traz diferencial e que a cultura é difícil de ser moldada. O objetivo deste artigo foi estudar o impacto na cultural organizacional pela introdução da tecnologia de informação em um hospital filantrópico. Foi uma pesquisa tipo exploratória, de campo, qualitativa e quantitativa, sendo adotada a técnica de estudo de caso. A coleta dos dados foi feita por meio de questionários fechados. Conclui-se que o Hospital Filantrópico estudado, mantinha-se com um certo conservadorismo em sua cultura e que há sete anos foi sendo adotada tecnologias de ponta no Hospital, impactando diretamente em sua cultura da organização.


Palavras-chave


Cultura Organizacional; Tecnologia da Informação; Hospital Filantrópico

Texto completo:

PDF

Referências


Albertin, A. L. (2001). Valor estratégico dos projetos de tecnologia de informação. Revista de Administração de Empresas, São Paulo, 41(3), 42-50.

Almeida, A. A. M., Gonçalves, A. A., Novaes, M. L. O., & Simonetti, V. M. M. (2006). Implantação da tecnologia da informação numa organização de saúde: impactos e desafios. Anais do Encontro da Associação Nacional dos Programas de Pôs- Graduação em Administração, Salvador, BA, Brasil, 30.

Andrade, D. G., & Falk, J. A. (2001). Eficácia de sistemas de informação e percepção de mudança organizacional: um estudo de caso. Revista de Administração Contemporânea, São Paulo, 5(3), 53-84.

Andrade, L. F. S., Alcântara, V. C., Camargos, A. J., Menezes, R. S. S., Domingos, Á. B. M., & Carla, P. (2010). Mensuração da cultura organizacional da pequena empresa: o caso da Laprates Confecções de São Gotardo (MG). Revista de Administração da Unimep, Piracicaba, 8(3), 99-127.

Balarine, O. F. O. (2002). Tecnologia da informação como vantagem competitiva. RAE eletrônica, São Paulo, 1(1), 1-11.

Barreto, L. M. T., Kishore, A., Reis, G. G., Baptista, L. L., & Medeiros, C. A. F. (2013). Cultura organizacional e liderança: uma relação possível? Revista de Administração da USP, São Paulo, 48(1),. 34-52.

Boar, B. (2002). Tecnologia da informação: a arte do planejamento estratégico (2ª ed.). São Paulo: Berkeley.

Casaes, J., Costa, J. R., Jesus, M. S., & Machado, M. A. (2009). Inteligência competitiva e suas conexões epistemológicas com gestão da informação e do conhecimento. Ciência da Informação, Brasília, 38(2), 19-34.

Castells, M. (2002). A sociedade em rede (6ª ed.). São Paulo: Paz e Terra.

Colauto, R. D., & Beuren, I. M. (2003). Proposta para avaliação da gestão do conhecimento em entidade filantrópica: o caso de uma organização hospitalar. Revista de Administração Contemporânea, São Paulo, 7(4), 163-185.

Favoreto, R. L., Ishikawa, E. C. M., Favoreto, G. L., Aquino, G. P. L., & Favoreto, J. L. (2006). Alguns impactos da tecnologia da informação sobre a comunicação interna organizacional. Anais do Encontro da Associação Nacional dos Programas de Pós-Graduação em Administração, Salvador, BA, Brasil, 30.

Nogueira, E. M. de M. M. (2005). Posicionamento Estratégico das IESs cearenses: um estudo quantitativo. Dissertação de mestrado em administração. Universidade de Fortaleza, Fortaleza, CE, Brasil.

Farias, J. S., Guimarães, T. A., Vargas, E. R., & Albuquerque, P. H. M. (2011). Adoção de prontuário eletrônico do paciente em hospitais universitários de Brasil e Espanha. A percepção de profissionais de saúde. Revista de Administração Pública, Rio de Janeiro, 45(5), 1303-1326.

Farias, J. S., Guimarães, T. A., Vargas, E. R., & Albuquerque, P. H. M. (2012). Inovação em hospitais do Brasil e da Espanha: a percepção de gestores sobre o prontuário eletrônico do paciente. Brazilian Business Review, Paraiba, 9(3), 25-46.

Fleury, M. T. L. (1996). O desvendar da cultura de uma organização: uma discussão metodológica. In Fleury, M. T. L, & Fischer, R. M. Cultura e poder nas organizações (2ª ed.). São Paulo: Editora Atlas.

Freitas, M. (1999). Cultura Organizacional: identidade, sedução e carisma. Rio de Janeiro: FGV.

Galas, E. S., & Marques, É. V. (2006). Impactos do grau de importância dos fatores na avaliação do nível de alinhamento da tecnologia da informação com o negócio. Anais do Encontro da Associação Nacional dos Programas de Pós-Graduação Em Administração, Salvador, BA, Brasil, 30.

Lévy, P. (2003). Pela Ciberdemocracia. In: Morais, Denis (Org.) Por uma outra comunicação: mídia, mundialização, cultura e poder. Rio de Janeiro: Record.

Machado, D. D. P. N., Carvalho, L. C., & Heinzmann, L. M. (2012). Ambiente favorável ao desenvolvimento de inovações e cultura organizacional: integração de duas perspectivas de análise. Revista de Administração da USP, São Paulo, 47(4), 715-729.

Marinho, F. S., & Mac-Allister, M. (2006). O espaço da organização hospitalar: um estudo do comportamento dos usuários do Hospital Alpha. Anais do Encontro da Associação Nacional dos Programas de Pós-Graduação Em Administração, Salvador, BA, Brasil, 30

Moraes, G. M., Bobsin, D., & Lana, F. V. D. (2006). Investimentos em tecnologia da informação e desempenho organizacional: uma busca do estado da arte. Anais do Encontro da Associação Nacional dos Programas de Pós-Graduação Em Administração, Salvador, BA, Brasil, 30

Morgan, G. (1996). Imagens da organização. São Paulo: Atlas.

Moura, R. M. (Org). (2004). Tecnologia de informação. São Paulo: Atlas.

Muzzio, H., & Costa, F. J. da. (2012). Para além da homogeneidade cultural: a cultura organizacional na perspectiva subnacional. Cadernos EBAPE, Rio de Janeiro, 10(1), 146-161.

Pires, J. C. S., & Macêdo, K. B. (2006). Cultura organizacional em organizações públicas no Brasil. Revista de Administração Pública, Rio de Janeiro, 40(1), 81-105.

Oliveira, F. B., & Müller, E. S. M. (2010). O perfil motivacional e inclinação de carreira do estudante e do profissional da tecnologia da informação. Revista ADM.MADE, Rio de Jandiro, 14(1), 51-73.

Oliveira, S. B., & Toda, F. A. (2013). O planejamento estratégico e a visão baseada em recursos (RBV). Revista Eletrônica de Ciência Administrativa, Campo Largo-PR, 12(1), 39-57.

Pitassi, C., & Leitão, S. P. (2002). Tecnologia de informação e mudança: uma abordagem crítica. Revista de Administração de Empresas, São Paulo, 42(2), 77-87.

Queiroz, A. C. S., & Moreira, D. A. (2007). Novas tecnologias e confiança nas organizações: um estudo de caso no contexto hospitalar. Revista de Negócios, Blumenau, 12(1), 42-55.

Rezende, D. A. (2002). Tecnologia da informação integrada à inteligência empresarial: alinhamento estratégico e análise da prática nas organizações. São Paulo: Atlas.

Srour, R. H. (2005). Poder, cultura e ética nas organizações. Rio de Janeiro: Elsevier.

Tarapanoff, K., Araújo Júnior, R. H., & Cormier, P. M. J. (2000). Sociedade da informação e inteligência em unidades de informação. Ciência da Informação, Brasília, 29(3), 91-100.

Turban, E., Vetherbe, J. C., & Mclean, E. (2004). Tecnologia da informação para gestão. Porto Alegre: Bookman.

Vergara, S. C. (1997). Projetos e relatórios de pesquisa em administração. São Paulo: Atlas.

Vicenti, T., Starosky Filho, L., & Toledo Filho, J. R. (2012). Evidenciação das inovações realizadas pelas empresas de tecnologia da informação. Revista de Contabilidade do Mestrado em Ciências Contábeis da UERJ, Rio de Janeiro, 17(2), 104-121.

Vieira, E. L. G. (2013). A cultura da escola prisional: entre o instituído e o instituinte. Educação & Realidade, Porto Alegre, 38(1), 93-112.

Vieira, E. M. F., & Pacheco, R. C. S. (2004). O enfoque cognitivo e o uso das tecnologias de informação em situação de limitação sensorial. Cadernos EBAPE, Rio de Janeiro, 2(2), 1-10.

Vitorino, A. J., Mattos, N. C., Pimentel, P. J., & Rufino, W. F. (2012). Tecnologia da informação no hospital das clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo: conquistas e desafios. Revista Inovação Tecnológica, São Paulo, 2(1), 3-13.

Yin, R. K. (2001). Estudo de caso: planejamento e métodos ( Grassi, D. Trad.). Porto Alegre: Atlas.

Zago, C. C., & Retour, D. (2013). Cultura organizacional: nível coletivo constitutivo da gestão por competências. Gestão & Produção, São Paulo, 20(1), 180-191.

Zuboff, S. (1994). Automatizar e informatizar. As duas faces da tecnologia inteligente. São Paulo: Revista de Administração de Empresas, São Paulo, 34(6), 80-91.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Revista Metropolitana de Sustentabilidade - ISSN  2318-3233


 

 Impact Factor 1,362 - year 2015

  

 Quality Factor 2,000 - year 2015