Impactos das atividades portuárias no sistema estuarino de Santos / Impacts of activities in port system estuarine Santos

Orlando Roque da Silva, Marise de Barros Miranda Gomes

Resumo


É crescente a preocupação com o sistema estuarino decorrente da importância que o mesmo apresenta devido às suas características ambientais únicas que resultam em elevada produtividade biológica. Neste trabalho analisamos os impactos causados no Sistema Estuarino de Santos pelas atividades portuárias ali realizadas. Nos últimos anos, assentamentos urbanos e o desenvolvimento de atividades industriais, portuárias, pesqueiras, de exploração mineral, turísticas, entre outras, sem planejamento adequado, vem colocando em risco os atributos básicos dos estuários brasileiros e ecossistemas associados, resultando na diminuição da qualidade de vida da população local.


Palavras-chave


Gerenciamento costeiro; Gestão portuária; Gestão ambiental.

Texto completo:

PDF

Referências


American Association for Port Authorities[AAPA]. (1998). Environmental management handbook. Alexandria, VA: AAPA.

Bray, R. N., Bates, A.D., & Land, J. M. (1997). Dredging, a Handbook for Engineers (2a. ed.). New York: John Wiley & Son, Inc.

Calixto, R. J. (2000). Poluição Marinha: Origens e Gestão. Brasília: Editora Ambiental.

CÂMARA PAULISTA DO SETOR PORTUÁRIO. (1996). Gestão ambiental no contexto do desenvolvimento regional. Grupo Temático 4. São Paulo: CPSP.

Chiarenzelli, J.; Scrudato, R.; Bush, B.; Carpenter, D., & Bushart, S. (1998). Do large-scale remedial dredging events have the potential to release significant amounts of semivolatile compounds to the atmosphere? Environmental Health Perspectives, 106(2), 47-49.

Clark, J. (1996). Coastal zone management handbook. New York: Lewis Pubisher/CRC Press.

Davis, J. D., & Macknight, S. (1990). Environmental Considerations for Port and Harbor Developments. USA: World Bank Technical .

GE STUDY REPORT. (2012). Dredging: Wrong Answer. Recuperado em 15 abril, 2012, de http://www.hudsonwatch.com/dredging.html

Gorman, M. (1993). Marine pollution: a reference handbook. Santa Barbara, CA: ABC-CLIO.

Kennish, M. J. (1996). Practical Handbook of Estuarine and Marine Pollution. New York: John Wiley & Sons, Inc.

Moraes, A. C. R. (1999). Contribuições para a gestão da zona costeira do Brasil: elementos para uma geografia do litoral brasileiro. São Paulo: Edusp / Hucitec.

National Research Council. (1995). Clean ships, clean ports, clean oceans. Washington, DC: National Academy Press.

Schaeffer-Novelli, Y. (1989). Perfil dos sistemas litorâneos brasileiros, com especial ênfase sobre o ecossistema manguezal. São Paulo: Instituto de Oceanografia de SP.

Siqueira, T. (2001). Cronograma atrasado. Revista Portos e Navios, junho, 2001

Vernier, J. (1994). O meio ambiente. São Paulo: Papirus.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Revista Metropolitana de Sustentabilidade - ISSN  2318-3233


 

 Impact Factor 1,362 - year 2015

  

 Quality Factor 2,000 - year 2015