Limites da educação ambiental e de oficinas de reciclagem frente ao descarte inadequado do óleo de cozinha em centros urbanos

Viviane Miriam Cardoso Cruz, Renata Ferraz de Toledo, Vanessa Aparecida Feijó de Souza, Andréia Maria Martarello Gonçalves

Resumo


Este artigo destaca o descarte inadequado de óleo de cozinha como uma das práticas causadoras de contaminação da água, inclusive em centros urbanos, agravando a escassez hídrica e dificultando seu acesso à população. Tem por objetivo promover reflexões sobre limites da educação ambiental, a partir de estudo realizado junto à estudantes de Curso de Pedagogia.  Foram aplicados questionários para investigar locais de descarte e, após análise destas informações, foi elaborada e desenvolvida uma capacitação, incluindo oficina para produção de sabão. Entretanto, resultados mostraram a não adesão dos participantes ao produto final. Conclui-se que, oficinas dessa natureza, embora proponham a prática pela experiência, devem ir além da exposição de conteúdos, seguidos por vivências sensibilizadoras. A gravidade dos problemas socioambientais da atualidade, especialmente no contexto urbano, demandam espaços de aprendizagem social contextualizados e dialógicos, que estimulem a busca de soluções compartilhadas, caminhando-se em direção à sustentabilidade.


Palavras-chave


contaminação da água; óleo vegetal; educação ambiental; aprendizagem social.

Texto completo:

PDF

Referências


Alberici, R.M., & Pontes, F.F.F. (2004) Reciclagem de óleo comestível usado através da fabricação de sabão. Espírito Santo do Pinhal, São Paulo. Engenharia Ambiental: Pesquisa e Tecnologia. 1(1): 73-76.

Agência Nacional de Vigilância Sanitária. (2005). Resolução RDC nº 270, de 22 de setembro de 2005. Recuperado em 13 de abril, 2016, de http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/anvisa/2005/rdc0270_22_09_2005.html

Carvalho, A.E.S., Leite, F.S, Araújo, B.S., Nascimento, T.P. & Santos, M.L. (2013, novembro). Economia solidária e ecológica: Oficina de sabão caseiro a partir de óleo reutilizado, com mulheres de comunidade carente, em Conceição do Araguaia-PA. Anais do IV Congresso Brasileiro de Gestão Ambiental. Salvador/BA. Recuperado em 16 de março, 2016, de http://www.ibeas.org.br/congresso/Trabalhos2013/III-027.pdf

Carvalho, I.C.M., & Mhule, R.P. (2016). Intenção e atenção nos processos de aprendizagem. Por uma educação ambiental “fora da caixa”. Ambiente & Educação. Revista de Educação Ambiental. 21 (1): 26-40. Recuperado em 2 de maio, 2018, de https://periodicos.furg.br/ambeduc/article/view/6090

Castellanelli, C.A., Mello, C.I., Ruppenthal, J.E. & Hoffmann, R. (2007, abril). Óleos comestíveis: o rótulos das embalagens como ferramenta informativa. Anais do I Encontro de Sustentabilidade em Projeto do Vale do Itajaí. Recuperado em 9 de novembro, 2016, de http://ensus2007.paginas.ufsc.br/files/2015/08/%C3%93leos-Comest%C3%ADveis-O-R%C3%B3tulo-das-Embalagens-como-Ferramenta-I1.pdf

Chaui, M. (2008). Convite à filosofia. (13ª ed). São Paulo: Ática.

Costa, C. A., & Loureiro, C.F. (2017). A interdisciplinaridade em Paulo Freire: aproximações político-pedagógicas para a educação ambiental crítica. Revista Katálysis. 20(1):111-121. http://dx.doi.org/10.1590/1414-49802017.00100013

Costa, P.R. Neto, & Rossi, L.F.S. (1999). Produção de Biocombustível alternativo ao óleo diesel através da transesterificação de óleo de soja usado em frituras. Química Nova. 23(4). Curitiba. Recuperado em 11 de outubro, 2015, de http://quimicanova.sbq.org.br/imagebank/pdf/Vol23No4_531_v23_n4_%2816%29.pdf

Escobar, A. (2017). Designs for the pluriverse: radical interdependence, autonomy and the making of worlds. Durham: Duke University Press.

Fernandes, R.K.M., Pinto, J.M.B., Medeiros, O.M. & Pereira, C.A. (2008, outubro). Biodiesel a partir de óleo residual de fritura: alternativa energética e desenvolvimento sócio-ambiental. Anais do XXVIII Encontro nacional de Engenharia de Produção. A integração de cadeias produtivas com a abordagem da manufatura sustentável. Rio de Janeiro. Recuperado em 10 de outubro, 2015, de http://www.abepro.org.br/biblioteca/enegep2008_TN_STO_077_542_12014.pdf

Guimarães, M. (2004). Educação ambiental crítica. In: P.P. Layrargues (Org.). Identidades da educação ambiental brasileira. (p.25-34) Brasília: Ministério do Meio Ambiente.

Jacobi, P.R. (2003). Educação ambiental, cidadania e sustentabilidade. Caderno de Pesquisa, (118), 189-206. http://dx.doi.org/10.1590/S0100-15742003000100008

Jacobi, P.R., Empinotti, V. L., & Schmidt L. (2016). Escassez Hídrica e Direitos Humanos. Ambiente & Sociedade, 19(1). http://dx.doi.org/10.1590/1809-4422asoceditorialv1912016

Jacobi, P.R., de Toledo, R.F., & Grandisoli, E. (2016). Education, sustainability and social learning. Brazilian Journal of Science and Technology, 3(3). https://doi.org/10.1186/s40552-016-0019-2

Lei n. 12.305, de 2 de agosto de 2010 (2010). Institui a Política Nacional de Resíduos Sólidos; altera a Lei nº 9.605, de 12 de fevereiro de 1998; e dá outras providências. Recuperado em 20 de outubro, 2015, de: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2010/lei/l12305.htm

Lopes, R.C., & Baldin, N. (2009, outubro). Educação ambiental para a reutilização do óleo de cozinha na produção de sabão – Projeto “Ecolimpo”. Anais do IX Congresso Nacional de Educação, Educere, III Encontro Sul Brasileiro de Psicopedagogia, PUCPR, Curitiba, PR, 1035.

Loureiro, C.F. (2004). Educação Ambiental Transformadora. In: P.P. Layrargues, (Org). Identidades da Educação Ambiental Brasileira (p. 65-84). Brasília: Ministério do Meio Ambiente.

Markham, T. Larmer, J. & Ravitz, J. (2008) Buck Institute for Education. Aprendizagem baseada em Projetos: guia para professores de ensino fundamental e médio. (Tradução Daniel Bueno, 2ª ed.). Porto Alegre: Artmed.

Mello, S.S., & Trajber, R. (Coords.). (2007). Vamos cuidar do Brasil: conceitos e práticas em educação ambiental na escola. Brasília: Ministério da Educação. Coordenação Geral de Educação Ambiental. Ministério do Meio Ambiente. Departamento de Educação Ambiental. UNESCO.

Menin, M.S.S. (2002). Valores na escola. Educação e Pesquisa. 28(1):91-100. http://dx.doi.org/10.1590/S1517-97022002000100006

Meyer, D.E.E., Mello, D.F., Valadão, M.M., & Ayres, J. R.C.M. (2006). “Você aprende. A gente ensina?”: interrogando relações entre educação e saúde desde a perspectiva da vulnerabilidade. Cadernos de Saúde Pública. 22 (6): 1335-1342. http://dx.doi.org/10.1590/S0102-311X2006000600022

Nezi, S.M., Uhdre, D.F., & Romero, A.L. (2011, outubro). Implementação do Projeto “Reciclagem de óleos e gorduras usados em frituras através da fabricação de sabão” na UTFPR. Anais do VI EPCT Encontro de produção científica e tecnológica. Recuperado em 28 de janeiro, 2016, de http://www.fecilcam.br/nupem/anais_vi_epct/PDF/engenharias/01.pdf

Palmieri, M. L.B., & Cavalari, R.M.F. (2012). Limites e possibilidades dos projetos de educação ambiental desenvolvidos em escolas brasileiras: análise de dissertações e teses. Rev. Eletrônica do Mestrado em Educação Ambiental, 29. Recuperado 2 de novembro de 2016, de https://periodicos.furg.br/remea/article/view/2900/1898

Pelicioni, M.C.F. (2000). Educação em saúde e educação Ambiental: estratégias de construção da escola promotora da Saúde. Tese de Livre Docência. Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo. São Paulo, SP, Brasil.

Pelicioni, M.C.F., & Philippi, A. Jr. (2014). Bases políticas, conceituais, filosóficas e ideológicas da educação ambiental. In: A. Jr. Philippi & M.C.F. Pelicioni (Orgs.). Educação Ambiental e Sustentabilidade. (2ª ed, p.3-12). Barueri, SP: Manole.

Pitta, O.S.R. Jr, Nogueira, M.S. Neto, Sacomano, J.B., & Lima, J.L.A. (2009, maio). Reciclagem do óleo de cozinha usado: uma contribuição para aumentar a produtividade do processo. Anais do II International Workshop Advances in Cleaner Production. Key elements for a sustainable world: energy, water and climate change, São Paulo, Brazil. Recuperado em 11 de dezembro, 2015, de http://www.advancesincleanerproduction.net/second/files/sessoes/4b/2/M.%20S.%20Nogueira%20-%20Resumo%20Exp.pdf

Plackett, R. L. (1983). Karl Pearson and the chi-squared test. International Statistical Review/Revue Internationale de Statistique, 59-72. Recuperado em 08 de novembro, 2019, de https://www.jstor.org/stable/1402731?seq=1#page_scan_tab_contents.

Resolução nº 450, de 06 de março de 2012 (2012). Dispõe sobre recolhimento, coleta e destinação final de óleo lubrificante usado ou contaminado. Altera os artigos 9, 16, 19, 20, 21 e 22, e acrescenta o artigo 24-A à Resolução nº 362, de 23 de junho de 2005. Ministério do Meio Ambiente. Conselho Nacional do Meio Ambiente. Recuperado em 22 de março, 2018, de http://www.mma.gov.br/port/conama/legiabre.cfm?codlegi=674

Santos, P.T.A., Dias, J., Lima, E.V., & Oliveira, C.V.Q. (2011). Lixo e reciclagem como tema motivador no ensino de química. Eclética Química, 36(1):78-92. Recuperado em 27 de fevereiro, 2016, de http://revista.iq.unesp.br/ojs/index.php/ecletica/article/view/132/100

SÁ, R.F., Carvalho, M.F.S.A., Brito, R.N., Gaião, E.N., Souza, K.M.O., & Silva, A.M.S. (2009). Reciclagem de óleo de fritura usado para produção de sabão como agente motivador e disseminador de conhecimento. Anais da IX Jornada de Ensino, Pesquisa e Extensão – JEPEX. Recuperado em 5 de fevereiro, 2015, de http://www.eventosufrpe.com.br/jepex2009/cd/resumos/R0975-1.pdf

Teixeira, A.C. (2004) Lixo ou rejeitos reaproveitáveis? Ambiente Brasil. Recuperado em 3 de julho, 2015, de http://ambientes.ambientebrasil.com.br/residuos/artigos/lixo_ou_rejeitos_reaproveitaveis%3F.html

Toledo, R.F., Giatti, L.L., & Pelicioni, M.C.F. (2012). Mobilização social em saúde e saneamento em processo de pesquisa-ação em uma comunidade indígena no noroeste amazônico. Saúde e Sociedade, 21(1), 206-218. https://dx.doi.org/10.1590/S0104-12902012000100020

UNESCO i-WSSM. (Org.) (2019). Water Security and the Sustainable Development Goals. Global Water Security Issues Case Studies, UNESCO i-WSSM, Daejeon. http://unesco-iwssm.org/board/select?bbsNo=0000000064&nttSn=35

Valle, C.E. (2004). Qualidade ambiental: ISSO 14000. (5ª ed). São Paulo: Senac.

Wals, A.E.J. (2015). Social Learning-Oriented Capacity-Building for Critical Transitions Towards Sustainability. In: R. Jucker & R. Mathar (Eds.). Schooling for Sustainable Development in Europe. Schooling for Sustainable Development, 6. Springer, Cham. https://doi.org/10.1007/978-3-319-09549-3_6

Wildner, L.B.A. & Hillig, C. (2012). Reciclagem de óleo comestível e fabricação de sabão como instrumentos de educação ambiental. Revista Eletrônica em Gestão, Educação e Tecnologia Ambiental, 5(5), 813-824. http://dx.doi.org/10.5902/223611704243

Zucatto, L.C., Welle, I., & Silva, T.N. (2013). Cadeia reversa do óleo de cozinha: coordenação, estrutura e aspectos relacionais. Revista de Administração de Empresas, 53(5), 442-453. https://dx.doi.org/10.1590/S0034-75902013000500003


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Revista Metropolitana de Sustentabilidade - ISSN  2318-3233


 

 Impact Factor 1,362 - year 2015

  

 Quality Factor 2,000 - year 2015