Qualidade do transporte urbano de passageiros: uma avaliação do nível de serviço do sistema do metropolitano de São Paulo / Quality of the urban passenger transport: an evaluation of the level service system metropolitan of São Paulo

Sivanilza Machado Teixeira, João Gilberto Mendes dos Reis, Rodrigo Couto Santos, Rone Vieira Oliveira, Walter Hernandez Vergara, Rodrigo Aparecido Jordan

Resumo


A qualidade do transporte coletivo urbano é a grande questão das cidades contemporâneas. Como reduzir a influência dos automóveis e prover um serviço de transporte de passageiros com conforto e qualidade. Os sistemas de transporte urbano nas cidades brasileiras sofrem pela má qualidade dos serviços que envolvem superlotação, falta de infraestrutura e problemas de investimento. Nesse cenário o sistema de transporte metropolitano sobre trilhos, conhecido como Metrô tem sido utilizado com a finalidade de melhoria da qualidade de transporte. Entretanto, essa melhoria precisa ser medida do ponto de vista dos usuários do sistema. Assim, este artigo desenvolve indicadores para avaliação da qualidade do transporte urbano de passageiros e aplica em uma pesquisa de campo para avaliar os serviços do metropolitano da cidade de São Paulo. Os resultados mostram que a Qualidade do serviço que já fora considerado em excelência hoje é vista como regular e ruim entre os entrevistados.


Palavras-chave


Qualidade; Transporte urbano de passageiro; Metropolitano.

Texto completo:

PDF

Referências


Chwif, L., & Medina, A. C. (2010). Modelagem e simulação de eventos discretos: teoria e aplicação. São Paulo: Autores.

Campos, V. F. (2009). TQC: controle da qualidade total no estilo japonês. Nova Lima: INDG Tecnologia e Serviços.

Crosby, P. B. (1979). Qualidade é investimento. Rio de Janeiro: J. Olímpio.

Cruz, J. A., & Carvalho, N. A. (2008). Transporte urbano de passageiros. In: Valente, M. M., Passaglia, E., Cruz, J. A., Mello, J. C., Carvalho, N. A., Mayerly, S. & Santos, S. (Org.). Qualidade e produtividade nos transportes. São Paulo: Cengage Learning, pp. 1-39.

Companhia do Metropolitano de São Paulo. (2012). Empresa. Recuperado em18 junho, 2012, de http://www.metro.sp.gov.br

Hessel, C., Zanelato, E. & Ziemkiewicz, N. (2010). Marginal, transporte coletivo, rodoanel, centro expandido. Revista Época, Março.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Cidade de São Paulo. Recuperado em 12 março, 2010, de http://www.ibge.gov.br/cidadesat/topwindow.htm?1

Ferraz, A. C. P., & Torres, I. G. E. (2004). Transporte público urbano. São Carlos: Rima.

Juran, J. M. (1993). Juran na liderança pela qualidade: um guia para executivos. São Paulo: Pioneira.

Nathanail, E. (2008). Measuring the quality of service for passengers on the Hellenic railways. Transportation Research - Part A, 42, 48-66.

Rotondaro, R. G., & Carvalho, M. M. (2005). Qualidade em serviços. In: Carvalho, M. M. & Paladini, E. P. (Org.). Gestão da qualidade: teoria e casos. São Paulo: Campus, pp. 331-355.

Ramis, J. E. & Santos, E. A. (2012). Uso de automóveis e o caos urbano - considerações sobre o planejamento de transportes das grandes cidades. Journal of Transportation Literature, 6(4), 164-171.

Souza, A. O. P., & Colares, G. R. (2010) Os vários impactos do bilhete único em São Paulo e na sua região metropolitana. Recuperada em 18 abril, 2010, de http://www.sistemaredes.org.br/oficial/artigos.aspcodConteudo=194


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Revista Metropolitana de Sustentabilidade - ISSN  2318-3233


 

 Impact Factor 1,362 - year 2015

  

 Quality Factor 2,000 - year 2015