Análise dos relatórios de sustentabilidade das indústrias de papel e celulose / Analysis of sustainability reports of pulp and paper industries

Leonardo Fabris Lugoboni, Marcus Vinicius Moreira Zittei, Raquel da Silva Pereira, Graciane Barbara dos Santos Rodrigues

Resumo


O Relatório de Sustentabilidade é a demonstração utilizada pelas empresas para divulgar e evidenciar suas práticas sustentáveis. A presente pesquisa buscou compreender de que forma as cinco maiores empresas do segmento de papel e celulose divulgam aos interessados tais práticas e indicadores de desempenho econômico, social e ambiental. Realizou-se análise documental, para verificar a evolução da divulgação dos índices no período de 2008 a 2011, pode-se observar que houve uma evolução expressiva na divulgação dos Indicadores GRI, essencialmente porque estes são reconhecidos mundialmente, o que proporciona as empresas maior transparência e confiabilidade em vários mercados, inclusive externos, e por outro lado observou-se uma redução na divulgação no Balanço Social – Modelo IBASE.


Palavras-chave


Sustentabilidade; Meio-ambiente; Indicadores de desempenho

Texto completo:

PDF

Referências


Aligleri, L. M. (2011). A adoção de ferramentas de Gestão para a Sustentabilidade e a sua Relação com os princípios ecológicos nas empresas. Tese de doutorado em Administração. Universidade de São Paulo, São Paulo, SP, Brasil.

Alvarez, I., & Garayar, A. (2011). Evolución de la emisión de memorias de sostenibilidad conforme al modelo GRI. Advances in Scientific and Applied Accounting, São Paulo, 4(1), 63-72.

Bracelpa.(2012). Floresta Plantadas: Oportunidades e Desafios da Indústria Brasileira de Celulose e Papel no Caminho da Sustentabilidade. Anais... do Encontro da Indústria para a Sustentabilidade, Brasília, GO, Brasil. 2012.

Braga, C., Sampaio, M. S. A., Santos, A. D., & Silva, P. P. (2011). Fatores determinantes do nível de divulgação ambiental no setor de energia elétrica no Brasil. Advances in Scientific and Applied Accounting, São Paulo, 4(2), 230-262.

Bureau Veritas. Institucional. (2013). Recuperado em 17 abril, 2013, de http://www.bureauveritas.com.br.

Carreira, F. A., & Palma, C. M. (2012). Analise Comparativa dos Relatorios de Sustentabilidade das Empresas Brasileiras, Espanholas, Portuguesas e Andorra– Revista Universo Contábil, Blumenau, 8(4), 140-166, out/dez.

Ciofi, J. L.Uma investigação do nível de sustentabilidade das companhias de papel e celulose e a influência das informações financeiras sobre a qualidade da divulgação socioambiental - Dissertação de Mestradoem Controladoria e Contabilidade. Universidade de São Paulo, São Paulo, SP, Brasil.

Corrêa, D. A., Neto, M. S., Spers, V. R. E., & Giuliani, A. C. (2010). Inovação, Sustentabilidade e Responsabilidade Social: Análise da Experiência de uma Empresa de Equipamentos Pesados. Revista de Gestão Social e Ambiental. 4(3), set./dez., 90-105.

Corrêa, R., Souza, M. T. S., Ribeiro, H. C. M., & Ruiz, M. S. (2012). Evolução dos Níveis de Aplicação de Relatórios de Sustentabilidade (GRI) de Empresas do ISE/Bovespa. Sociedade, Contabilidade e Gestão, Rio de Janeiro, 7(2), jul./dez., 24-40.

Dias, L. N. S. (2006).Análise da utilização dos indicadores da Global Reporting Initiative nos relatórios sociais em empresas brasileiras. Dissertação de Mestrado. Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, RJ, Brasil.

Dixon, S. E. A., & Clifford, A. (2007). Ecopreneurship – a new approach to managing the triple bottom line. Journal Of Organizational Change Management, 20(3), 326-345.

Elkington, J. (1998). Cannibals with forks: The triple bottom line of sustainability. Gabriola Island: New Society Publishers.

Gasparino, M. F., & Ribeiro, M. S. (2007). Análise de Relatórios de Sustentabilidade, com Ênfase na GRI: Comparação entre empresas do setor de Papel e Celulose dos EUA e Brasil. Revista de Gestão Social e Ambiental, São Paula, 1(1), jan./abr., 102-115.

Gil, A. C. (2002). Como Elaborar Projetos de Pesquisa. São Paulo:Editora Atlas.

Global Reporting Initiative. GRI Institucional. Recuperado em 17 abril, 2013, dehttps://www.globalreporting.org

Hedberg C. J., & Von Malmborg, F. (2003). The Global Reporting Initiative and Corporate Sustainability Reporting in Swedish Companies.Corporate Social – Responsibility and Environmental Managemente- ABI/INFORM Global. 10(3), p.153.

IBASE. Institucional. Recuperado em 17 abril, 2013, de http://www.ibase.br/pt/quem-somos/

Fernandes, F. S., Siqueira, J. R. M., & Gomes, M. Z. (2010). A decomposição do modelo da Global Reporting Initiative (GRI) para avaliação de relatórios de sustentabilidade. Revista do BNDES, Rio de Janeiro, 34.

Grecco, M. C., M. Filho, M. A., Segura, L., Sanchez, I. M., & Dominguez, L. (2013). The voluntary disclosure of sustainable information: a comparative analysis of Spanish and Brazilian companies. Revista de Contabilidade e Organizações, 7(17), 45-55.

Junqueira, L. A. P., Maior, J. S., & Pinheiro, F. P. (2011). Sustentabilidade: A produção científica brasileira entre os anos de 200 e 2009. Revista de Gestão Social e Ambiental, São Paulo, 5(3), set./dez., 36-52.

Martins, A. S. R., Quintana, A. C., & Jacques, F. V. S. (2012). Conselhos Regionais de Contabilidade: a evidenciação da responsabilidade social por meio da utilização do Balanço Social e da Demonstração do Valor Adicionado.Revista Brasileira de Contabilidade, Brasilia/DF, Ano XLI (196), 39- 51.

Milani, B., Righi, M. B., Ceretta, P. S., & Dias. V. V. (2012, dez.). Praticas de Sustentabilidade, Governanca Corporativa e Responsabilidade Social afetam o risco e retorno dos investimentos? Revista de Administração da UFSM, Santa Maria, 5(Ed. Especial), 667-682.

Morisue, H. M. M., Ribeiro, M. S., & Penteado, I. A. M. (2012). A evolução dos relatórios de sustentabilidade de empresas brasileiras do setor de energia elétrica. Contabilidade Vista & Revista, Belo Horizonte, 23(1), 163-194.

Nogueira, E. P., & Faria, A. C. (2012). Sustentabilidade nos principais bancos brasileiros: uma análise sob a ótica da global reporting initiative. Revista Universo Contábil, Blumenau, 8(4), out./dez., 119-139.

Oliveira, L. R., Medeiros, R. M., Terra, P. B., & Quelhas, O. L. G. (2012). Sustentabilidade: da evolucao dos conceitos a implementacao como estrategia nas organizacoes. Produção, Niteroi, 22(1), 70-82.

Pacto Global. Institucional. Recuperado em 17 abril, 2013, de http://www.pactoglobal.org.br

Pereira, D. B., & Silva, R. N. S. (2008). Análise da Utilização dos Indicadores Essenciais da GRI nos Relatórios de Sustentabilidade das Empresas Brasileiras. Revista Sociedade, Contabilidade e Gestão, Rio de Janeiro, 3(2), jul/dez. 2008.

Perez, F. (2008). A evolução dos Relatórios de Sustentabilidade no Setor de Mineração.Dissertação de mestrado em engenharia. Escola Politécnica da Universidade de São Paulo, São Paulo, SP. Brasil.

Pinto, A. L., & Ribeiro, M. S. (2004). Balanço Social: avaliação de informações fornecidas por empesas industriais situadas no estado de Santa Catarina. Revista Contabilidade & Finanças, São Paulo, 15(36), set-dez., 21-34.

Rocha, T. A. C. (2012). Análise do Relatório GRI enquanto ferramenta para mensuração da Sustentabilidade Empresarial. Dissertação de mestrado em administração. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, SP, Brasil.

Romero, A. R. (2012). Desenvolvimento sustentável: uma perspectiva econômico-ecológica. Estudos Avançados, São Paulo, 26(74), 124-145.

Tinoco, J. E. P. E., & Kraemer, M. E. P. (2011). Contabilidade e Gestao Ambiental (3ª ed.). São Paulo: Atlas, p. 248.

Tinoco, J. E. P. (2010). Balanço Social e o Relatório de Sustentabilidade.São Paulo: Atlas.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Revista Metropolitana de Sustentabilidade - ISSN  2318-3233


 

 Impact Factor 1,362 - year 2015

  

 Quality Factor 2,000 - year 2015