Centros de serviços compartilhados das empresas multinacionais: localização e desafios culturais / The shared services centers of the multinational companies: localization and cultural challenges

Marco Túlio Ospina Patino, Glauco Pedro de Almeida, Luísa Amélia Paseto

Resumo


Os desafios encontrados pelas empresas multinacionais na elaboração de seu planejamento estratégico em um mercado global cada vez mais competitivo exigem novas alternativas para se antecipar a concorrência, bem como investimentos e maximização do lucro por meio de ações específicas organizacionais.  Nesse contexto a adoção do modelo de Centros de Serviços Compartilhados (SSCs, Shared Service Centers), permitiu identificar as atividades essenciais, centralizando suas atividades de suporte. Este trabalho analisa três Centros de Serviços Compartilhados instalados no Brasil; um do mercado de alimentos, e bebidas; o segundo do mercado de confeitos; e o terceiro da área farmacêutica. No primeiro momento o fator localização não representou demasiado impacto na redução dos custos, mas a constante evolução dos SSCs seus benefícios pela escala ou reengenharia dos processos, elevam a importância da localização geográfica maximizando a redução dos custos onde o fator mão-de-obra qualificada representa um diferencial de competitividade.


Palavras-chave


Multinacionais; Cultura; Estratégia; Serviços; Localização

Texto completo:

PDF

Referências


Aktouf, O. (1994). Simbolismo e cultura de empresas: dos abusos conceituais as lições empírica. In:

Chanlat, J. F. (Org). O indivíduo na organização: dimensões esquecidas, São Paulo: Atlas.

Asheim, B. T., & Cooke, P. (1997). Learning regions as development coalitions: partnership as governance in european workfare states? Paper presented at the Second European Urban and

Regional Studies Conference on ’Culture, place and space in contemporary Europe’, University of Durham, UK.

Beard, M., & Rupp, T. (2009). Moving Towards Global Shared Service Centers. JPMorgan, New

York, May 2004. Retrieved 18 july, 2009, from www.jpmorgan.com/pdfdoc/global shared service centers.pdf

Cervo, A. L., Bervian, P. A., & Silva, R. (2007). Metodologia científica (6th ed.). São Paulo: Pearson Prentice Hall.

Deloitte Consulting. Shared services comes of Age, [S.l.], 2007. 12 p.

Johann, S. L. (2004). Gestão da cultura corporativa. São Paulo: Saraiva.

Klender, M., & Schobert, S. (2008). The rapidly changing world of shared services deployment. Delloite Shared Services News. [S.I], n.11, nov.

Prahalad, C. K., & Hamel, G. (1995). Competindo pelo futuro. Rio de Janeiro: Campus.

Quinn, J. B., Doorley, T., & Paquette, P. (1998). Além de produtos: estratégia baseada em serviços. In: Porter, E., & Montgomery, C. A. (Org). Estratégia a busca da vantagem competitiva. Rio de Janeiro: Campus.

Porter, E., & Montgomery, C. A.(1998) Estratégia: A busca da vantagem competitiva. In Porter, E., & Montgomery, C. A. (Org). Estratégia a busca da vantagem competitiva. Rio de Janeiro: Campus.

Schwartz, E. (2006). Outsourcing vs. Shared Services. InfoWorld, San Francisco, May 2006.

Retrieved 30 march, 2009, from http://www.infoworld.com/t/business/outsourcing-vx- sharedservices-616

Silva, E. (2004). Os centros de serviços compartilhados e a gestão de vínculos: uma análise integrada. Revista Alcance, Itajaí, 11(1), 49-64.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Revista Metropolitana de Sustentabilidade - ISSN  2318-3233


 

 Impact Factor 1,362 - year 2015

  

 Quality Factor 2,000 - year 2015