Logística reversa e sustentabilidade para a melhoria da cadeia: uma abordagem no panorama da reciclagem pet no Brasil / Reverse logistics and sustainability for improving the chain: an overview of the approach in pet recycling in Brazil.

Alexandre Formigoni, Susan da Costa Santos, Beatriz Torres Medeiros

Resumo


O trabalho teve como objetivo reavaliar a logística reversa do PET, apontar as falhas e partir das deficiências encontradas, tentar indicar caminhos na busca da sustentabilidade. Para isso utilizamos dois estudos de caso: o primeiro estudo analisa três cooperativas e o perfil dos catadores em relação ao PET; o segundo o censo realizado pela Associação Brasileira da Indústria do PET, levantando dados sobre a cadeia reversa do material e perfil consumidor. A partir de dados levantados, e com a ajuda de uma revisão literária, apontar a sustentabilidade do PET, através de uma cadeia de suprimentos sustentável.

 


Palavras-chave


Sustentabilidade; PET; Cadeia de suprimentos; Reciclagem

Texto completo:

PDF

Referências


Associação Brasileira da Indústria do PET. (2013). Nono Censo da Reciclagem de PET no Brasil. Recuperado em 16 junho, 2014, de http://www.abipet.org.br/index.html?method=mostrarDownloads&categoria.id=3

Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais. (2012). Panorama de Resíduos Sólidos no Brasil 2012. Recuperado em 18 junho, 2014, de http://www.abrelpe.org.br/Panorama/panorama2012.pdf.

Besen, G. R. (2005). Programas municipais de coleta seletiva em parceria com organizações de catadores na Região Metropolitana de São Paulo: desafios e perspectivas. São Paulo. [Dissertação de Mestrado] - Faculdade de Saúde Pública da USP.

Bolsa de Reciclagem - FIEP. Fontes Recicláveis. Recuperado em 02 março 2009, de http://www.bolsafiep.com.br/index.php?fnc=preco_reciclaveis.

Compromisso Empresarial para Reciclagem. (2014). Compromisso Empresarial para Reciclagem. Recuperado em 26 junho, 2014, de http://www.cempre.org.br/ft_pet.php.

Compromisso Empresarial para Reciclagem. (2012). Ciclosoft. Recuperado em 20 junho 2014, de http://www.cempre.org.br/ciclosoft_2012.php

Dalmoro, M., Marconato, D. A. B., & Estivalete, V. (2008). A busca de uma gestão sustentável em cadeias de suprimentos: iniciativas e desafios. Anais do Simpósio de Administração da Produção, Logística e Operações Internacionais, São Paulo, SP, Brasil, 6.

Domingues R. M., Formigoni, A., & Fortes R. (2008).A importância do PET Poli tereftalato etileno, na geração de recursos para famílias de baixa renda. Anais da Simpósio pedagógico e pesquisas em educação. Resende, RJ, Brasil, 3.

Gonçalves-Das, S. L. F. & Teodósio, A. dos S. de S. (2006). Estrutura da cadeia reversa: caminhos e descaminhos da embalagem PET. Produção, 16(3), 429-441.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. (2008). País evolui mais nos indicadores econômicos e sociais do que nos ambientais. Recuperado em 20 fevereiro, 2013, de http://cod.ibge.gov.br/3424P

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. (2004). Brasil tem melhora na qualidade do ar, mas continuam intensos o desflorestamento e o uso de fertilizantes e agrotóxicos. Recuperado em 20 fevereiro, 2013, de http://cod.ibge.gov.br/1XSQZ.

Lacerda, L. (2002). Logística Reversa – uma visão sobre os conceitos básicos e as práticas operacionais centro de estudos em logística. COPPEAD, UFRJ. Recuperado em 13 abril, 2013, de http://www.cel.coppead.ufrj.br/fs-public.htm

Leite, P. R. (1999). Canais de distribuição reversos. In Revista Tecnologística (set.). São Paulo: Editora Publicare.

Paoliello, J. R. (1993). Potencial de reciclagem do lixo urbano da cidade de Alfenas - MG. Campinas: [Dissertação de Mestrado] - Faculdade de Engenharia Civil da UNICAMP.

Ribeiro, T. F., & Lima, S. C. (2000). Coleta seletiva de lixo domiciliar – estudo de casos. Caminhos de Geografia – Revista OnLine, 1(2), p. 50-69.

Streb, C. S. (2001). A coleta informal de lixo no município de Campinas - SP: uma análise na perspectiva das questões energéticas e da qualidade de vida. Campinas: [Dissertação de Mestrado] – Faculdade de Engenharia Mecânica da UNICAMP.

Supply Chain Council. (2007). Supply chain coperations references model: SCOR version 7.0. Recuperado em 15 dezembro, 2007, de http://www.supply-chain.org.

Tadeu, H. F. B., Silva, J. T. M., Boechat, C. B., Campos, P. M. S., & Pereira, A. L. (2012). Logística Reversa e Sustentabilidade. São Paulo: Cengage Learning.

Wu, W., Chiang, C., Wu, I., & TU, H. (2004). The influencing factors of commitment and business integration on supply chain management. Industrial Management & Data Systems, 104(4), 322-33.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Revista Metropolitana de Sustentabilidade - ISSN  2318-3233


 

 Impact Factor 1,362 - year 2015

  

 Quality Factor 2,000 - year 2015