M - Business: conceitos, características e aplicações / M-Business: concepts, applications and features

Carlos Vital Giordano

Resumo


As tecnologias de comunicação sem fio (wireless), irreversivelmente surgiram no início dos anos 2000 para causar turbulências nos ambientes de negócios. Facilidades como ubiquidade, conexão total e amigabilidade no uso fizeram a sua aceitação ser praticamente imediata para usuários, para os desenvolvedores e para os profissionais modeladores de negócios. Essas tecnologias despontaram como a solução operacional, econômica e estratégica do século XXI e, segundo as previsões dos institutos de pesquisa, o volume de negócios gerados são ainda sensivelmente expressivos. Desse modo, o presente artigo, por meio de uma pesquisa bibliográfica e estudos de caso busca apresentar e avaliar os impactos gerados pelo m-business  nas estratégias de negócio das empresas modernas.


Palavras-chave


M-business; Tecnologia sem fio; Estratégia; Inovação

Texto completo:

PDF

Referências


Camponovo, G. (2002). Mobile commerce business models. The University of Lausanne. Recuperado em 3 maio, 2010, de http://inforge.unil.ch/aosterwa/Documents/workshop/Camponovo.pdf

Day, G. S., & Schoemaker, P. J. (2000a). Um jogo diferente. In Day, George S., & Schoemaker, P. J. (Orgs.). Gestão de tecnologias emergentes: a visão da Wharton School. Porto Alegre: Bookman.

Day, G. S., & Schoemaker, P. J. ( 2000b). Evitando as armadilhas das tecnologias emergentes. In Day, George S., & Schoemaker, Paul J. (Orgs). Gestão de tecnologias emergentes: a visão da Wharton School. Porto Alegre: Bookman.

De Sordi, J. O. (2003). Tecnologia da informação aplicada aos negócios. São Paulo: Atlas.

Dyer, J., & Singh, H. (2000). Utilizando alianças para construir vantagem competitiva em tecnologias emergentes. In Dyer, J., & Singh, H. (Orgs). Gestão de tecnologias emergentes: a visão da Wharton School. Porto Alegre: Bookman.

Fenn, J., & Linden, A. Trends for 2002 to 2007: up the slope of enlightenment. Gartner Group Article Top View. (2001). Recuperado em 19 maio, 2012, de http://www.gartner.com/DisplayDocument?doc_cd=103538

Folha De São Paulo. (2012). Escolas incluem tablet na lista de materiais. Recuperado em 10 junho, 2012, de http://www1.folha.uol.com.br/fsp/cotidiano/23737-escolas-incluem-tablet-em-lista-de-material.shtml

Kalakota, R., & Robinson, M. (2002). m-business: tecnologia móvel e estratégia de negócios. Porto Alegre: Bookman.

Keller, P., Mang, P., Oyon, D., & Pigneur, Y. (2012). M-commerce and Strategic Innovation. Anais da International Conference Strategic Management Society, Vancouver, Australia, 20. Recuperado em 18 maio, 2012 de URL: http://www.hec.unil.ch/yp/Pub/00-sms.pdf

Porter, M. E. (1986). Estratégia competitiva: técnicas para análise de indústrias e da concorrência. Rio de Janeiro: Campus.

Porter, M. E. (1999). Competição. Rio de Janeiro: Campus.

Watson, R., Pitt, L., Berthon, P., & Zinkhan, G. (2002). U-commerce: expanding the universe of marketing. Journal of the Academy of Marketing Science, 30(4), 329-343.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Revista Metropolitana de Sustentabilidade - ISSN  2318-3233


 

 Impact Factor 1,362 - year 2015

  

 Quality Factor 2,000 - year 2015