Importância da sustentabilidade para as empresas do setor de energia elétrica: utilização de relatório de sustentabilidade com base no GRI

Leonardo Fabris Lugoboni, Adriana de Toledo Paulino, Marcus Vinicius Moreira Zittei, Raquel da Silva Pereira

Resumo


O Relatório de Sustentabilidade é um instrumento que visa dar maior transparência às atividades empresariais e ampliar o diálogo da organização com a sociedade, tendo em vista a necessidade de comunicar aos stakeholders suas práticas socioambientais, além das econômicas. A presente pesquisa buscou compreender de que forma as empresas do segmento de energia elétrica, listadas na BM&FBOVESPA como Nível 1 e Novo Mercado de Governança Corporativa divulgam aos interessados seus Relatórios de Sustentabilidade. Realizou-se análise documental, através dos Relatórios de Sustentabilidade das empresas do setor elétrico: CEEE, Cemig, Cesp, Copel, CPFL, CTEEP, EDP, Eletrobrás, Equatorial, Light, Tractebel e MPX. Foram analisados os relatórios referentes aos anos de 2010, 2011e 2012. Houve uma sutil evolução na divulgação dos indicadores da GRI-Global Reporting Initiative, possivelmente por serem reconhecidos internacionalmente, o que proporciona às empresas maior confiabilidade e transparência em suas informações.


Palavras-chave


Sustentabilidade; Setor Elétrico; Balanço Social; Relatório de Sustentabilidade; GRI

Texto completo:

PDF

Referências


Associação Brasileira dos Distribuidores de Energia Elétrica. (2013) Visão Geral Do Setor Elétrico. Recuperado em 05 outubro, 2013, de http://Www.Abradee.Com.Br/Setor-Eletrico/Visao-Geral-DoSetor.

Agência Nacional de Energia Elétrica. (2006). Despacho Nº.3.034 De 21/12/2006. Recuperado em 05 outubro, 2013, de http://Www.Aneel.Gov.Br/Aplicacoes/Leitura_Arquivo/Arquivos/Despacho-

-2006-Public2.Pdf

Agência Nacional De Energia Elétrica. (2013). A Importância Do Setor Elétrico. Recuperado em 05 de outubro, 2013, de http://Www.Aneel.Gov.Br/Aplicacoes/Atlas/Introducao/Introducao.html

Barichello, S. E. & Araujo, L. E. B. (2002). O Princípio Do Poluidor Pagador E Os Mecanismos De Flexibilização No Protocolo De Kyoto – Revista Brasileira De Ciências Sociais, 17(50), 137-149.

Basseto, L. I. (2010). A Incorporação Da Responsabilidade Social E Sustentabilidade: Um Estudo Baseado No Relatório De Gestão 2005 Da Companhia Paranaense De Energia – Copel – Revista G&P. 17(3), 639-651.

BM&FBOVESPA. (2014). Índice de Sustentabilidade Empresarial – ISE. Recuperado em 21 julho, 2014, de http://www.bmfbovespa.com.br/indices/resumoindice.aspx?indice=ise&idioma=pt-br

Borges, F. Q. (2012). Administração Pública Do Setor Elétrico: Indicadores de Sustentabilidade no Ambiente Residencial do Estado do Pará – Rap - Revista de Administração Pública, 46(3), 737-751.

Brundrland, G. H. (Org.). (1987). Our Comon Future. World Commission on Environment and Development. Oxford: Oxford University Press.

Carreira, F. A. & Palma, C. M. (2012). Análise Comparativa Dos Relatórios De Sustentabilidade Das Empresas Brasileiras, Espanholas, Portuguesas E Andorra – Revista Universo Contábil, 8(4), 140-166.

Carvalho, D. & Lourenço, M. L. (2013). Sustentabilidade Social E Desenvolvimento Sustentável – Race – Revista De Administração, Contabilidade E Economia – Unoesc, 12(1), 9-38.

Cervo, A. L.; Bervian, P. A. & Silva, R. (2006). Metodologia Científica. 6ª. Ed. São Paulo: Pearson.

Corrêa, R.; Souza, M. T. S.; Ribeiro, H. C. M. & Ruiz, M. S. (2012). Evolução Dos Níveis De

Aplicação De Relatórios De Sustentabilidade (Gri) De Empresas Do Ise/Bovespa – Sociedade, Contabilidade e Gestão, 7(2), 24-40.

Diniz, E. M. & Berman. (2012). Economia Verde E Sustentabilidade – Instituto De Estudos Avançados da Universidade da USP, 26(74), 323-230.

Eler, M. N. & Millani, T. J. (2007). Métodos de Estudos de Sustentabilidade Aplicados a Aquicultura. Revista Brasileira De Zootecnia, 36, Suplemento Especial, 33-44.

Ennes, S. A. W. (1995). Privatização do Setor Elétrico: de Volta ao Futuro ou um Passo para o Passado? Rae – Revista de Administração de Empresas, 35(1), 17-22.

Estender, A. C., & Pitta, T. D. T. M. (2009). O conceito do desenvolvimento sustentável. Revista Terceiro Setor-UnG, 2(1), 22-28.

Faria, E. C. & Nogueira, E. P. (2012). Sustentabilidade Nos Principais Banco Brasileiros: Uma Análise Sob A Ótica Da Global Reporting Initiative – Revista Universo Contábil, 8(4), 119-139.

Ferreira, V. F.; Pardini, V. L. & Torresi, S. I. C. (2010). O Que É Sustentabilidade? Revista Química Nova, 33(1), 1-24.

Fgv. (2013). Relatórios De Sustentabilidade: Comparabilidade Requer Atenção. Recuperado em 21 julho, 2014, de Http://Www.Pagina22.Com.Br/Index.Php/2013/07/Relatorios-DeSustentabilidade-Comparabilidade-Requer-Atencao

GRI – Global Reporting Initiative. (2013). Sobre A Gri. Recuperado em 17 agosto, 2013, de https://Www.Globalreporting.Org/Languages/Portuguesebrazil/Pages/Default.Aspx

Valadão Junior, M. V.; Malaquias, R. F. & Sousa, E. G. (2008). Controladoria Como Uma Opção À Sustentabilidade Econômica Nas Organizações De Terceiro Setor: o caso de uma associação. Revista Contemporânea De Contabilidade, 1(9), 131-151.

Maçambanni, T. A., Van Bellen, H. M., da Silva, T. L., & Ventura, C. (2013). Evidenciação Socioambiental: Uma Análise do Balanço Social de Empresas do Setor Elétrico que Atuam nas Regiões Sul e Nordeste do Brasil. Revista de Gestão Ambiental e Sustentabilidade - GeAS, 2(1), 123-142.

Oliveira, M. A. S., Campos, L. M. S., Sehnem, S. & Rossetto, A. M. (2014) Relatórios de Sustentabilidade Segundo a Global Reporting Initiative (GRI): uma análise de correspondências entre os setores econômicos brasileiros. Produção, 24(2), 392-404.

Perez, F. (2008). A Evolução Dos Relatórios De Sustentabilidade No Setor De Mineração (Dissertação de Mestrado, Escola Politécnica da Universidade de São Paulo, Departamento de Engenharia de Minas e Petróleo).

Rocha, T. A. C. (2012). Análise do Relatório GRI enquanto Ferramenta para a Mensuração da Sustentabilidade Empresarial, (Dissertação de Mestrado, Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo).

Santos, G. A. G., Barbosa, E. K., Silva, J. F. S. Abreu, R. S. (2008). Por que as tarifas foram para os céus? Proposta para o setor elétrico brasileiro. Revista do BNDES, 14(29), 435-474.

Silva, L. S. A. D., & Quelhas, O. L. G. (2006). Sustentabilidade Empresarial e o Impacto no Custo de Capital Próprio das Empresas de Capital Aberto. Gestão & Produção, 13(3), 385-395.

Silva, S. S., Reis, R. P., & Amâncio, R. (2011). Paradigmas ambientais nos relatos de sustentabilidade de organizações do setor de energia elétrica. Revista de Administração Mackenzie, 12(3), 146-176.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Revista Metropolitana de Sustentabilidade - ISSN  2318-3233


 

 Impact Factor 1,362 - year 2015

  

 Quality Factor 2,000 - year 2015