Empreender na gestão agropecuária da amazônia: o caso das agroindústrias familiares em Rondônia

Charles Carminati Lima, Simone Marçal Quintino, Liliane Maria Nery Andrade, Eleonice Fátima Dal Magro

Resumo


A gestão da atividade agropecuária possui grande importância para o desenvolvimento da agricultura familiar, considerando os aspectos de planejamento, produção, controle e comercialização, assim como o empreendedorismo possui características de inovação para a atividade agroindustrial. O presente artigo tem por objetivo estudar a contribuição das estratégias empreendedoras utilizadas pelos agricultores no desenvolvimento das agroindústrias familiares. Foram abordados neste estudo fatores sociais, econômicos, tecnológicos e mercadológicos que influenciam na gestão da agroindústria rural. Para realização deste estudo foi utilizada a pesquisa de campo para coleta de dados nas 18 agroindústrias familiares que possuem registro de inspeção federal, estadual ou municipal no município de Cacoal, Rondônia, tendo como abordagem da pesquisa a qualitativa. Desta forma, foi possível identificar as estratégias empreendedoras utilizadas pelos agricultores na gestão da agroindústria, e identificar a contribuição do marketing, da cooperação, da inovação tecnológica e do controle na atividade produtiva dos agricultores familiares. O estudo mostrou também, que embora os desafios da produção e da comercialização são fatores que dificultam a produção agroindustrial familiar, o empreendedorismo vem se mostrando importante no desenvolvimento da atividade, proporcionando ao agricultor novas oportunidades de trabalho e renda.


Palavras-chave


Empreendedorismo; Agroindústria familiar; Gestão agropecuária.

Texto completo:

PDF

Referências


Abramovay, R. (2010). Para juntar economia e ética, sociedade e natureza. 2010. Recuperado em 01 agosto, 2013, de http://ricardoabramovay.com/tag/agricultura-familiar/.

Amaral, D. J. (2011, agosto). Empreendedores e as estratégias empreendedoras: a percepção dos atores sociais frente aos seus empreendimentos. Anais do XIV Simpósio de Administração da Produção, Logística e Operações Internacionais, São Paulo, SP, Brasil. Recuperado em 17 agosto, 2013, de http://www.simpoi.fgvsp.br/arquivo/2011/artigos/E2011_T00256_PCN02792.pdf.

Araújo, M. J. (2007) Fundamentos de Agronegócios. (2. ed. – 2. Reimp). São Paulo: Atlas.

Batalha, M. O. (Org.) (2011). Gestão agroindustrial. Vol. 1.( 2. ed.).

Batalha, M. O., Buainain, A. M., & Souza Filho, H. M. Tecnologia de gestão e agricultura familiar. Recuperado em 23 julho, 2013, de http://www2.ufersa.edu.br/portal/view/uploads/setores/241/Tecnologia%20de%20Gest%C3%A3o%20e%20Agricultura%20Familiar.pdf.

Beuren, I. M. (2003). Como elaborar trabalhos monográficos em contabilidade: teoria e

prática. São Paulo: Atlas.

Braga, R. (1998). Fundamentos e técnicas de administração financeira. (1. ed.). São Paulo: Atlas.

Brandendurg, A., & Ferreira, Â. D. D. (2007). Ruralidades e questões ambientais: estudo sobre estratégias, projetos e políticas. Brasília: MDA, p. 197.

Cacoal (2013) Prefeitura Municipal de Cacoal. História. Recuperado em 25 novembro, 2013, de: http://www.cacoal.ro.gov.br/sobre/historia.php.

Caruso, C. de O., & Anjos, F. S. dos. (2007). Agroindústria Familiar no Extremo Sul Gaúcho: limites e possibilidades de uma estratégia de reprodução social. In IV Jornadas do GT Mundos do Trabalho – RS. A Pesquisa do Trabalho – 1917, Noventa anos da Revolução Russa e das Greves Gerais no Brasil. Universidade Federal de Pelotas. Recuperado em 14 agosto, 2013, de: http://www.ufpel.tche.br/ich/ndh/IV%20Jornada%20GT%20Mundos%20do%20Trabalho/completos/Cintia_Caruso.pdf.

Chiavenato, I. (2007) Empreendedorismo: dando asas ao espírito empreendedor. Empreendedorismo e viabilidade de novas empresas: um guia eficiente para iniciar e tocar seu próprio negócio. (2. ed.). rev. e atualizada. São Paulo: Saraiva, p. 04 e 14. Recuperado em 12 julho, 2013, de: http://www.sincor-pr.org.br/arquivos_pdf/empreendendorismo.pdf.

Crepaldi, S. A (1989). Contabilidade Rural: sistema de informações para o produtor. RBC. Nº. 70, p. 05.

Fabris, A. J. Ações coletivas para fomento do desenvolvimento territorial: o caso da Rede de Cooperativas de Agroindústrias Familiares do Rio Grande do Sul – Brasil. Recuperado em 20 dezembro, 2013, de: http://www.catedras.fsoc.uba.ar/panaia/augm/rm4_rm40i .html.

Figueira, T. de A. (2009). Fatores relevantes para o sucesso da avicultura de corte na agricultura familiar da Zona da Mata mineira: a percepção do produtor. Campo Grande – MS, p. 23.

Recuperado em 14 agosto, 2013, de: http://repositorio.cbc.ufms.br:8080/jspui/bitstream/123456789/1052/1/Thatiana%20de%20Andrade%20Figueira.pdf.

Flores, A. W. (2006) Gestão Rural. Porto Alegre: Ed. dos Autores, p. 29.

Fritsch, R. E. (2011). Manual operativo: Programa da Agricultura Familiar. Secretaria de Desenvolvimento Rural, Pesca e Cooperativismo do Governo do Estado do Rio Grande do Sul. Porto Alegre.

Gaffuri, J. (2005). Empreendedores rurais como gestores de negócio para o provimento do desenvolvimento agrícola. 2º Seminário Nacional Estado e Políticas Sociais no Brasil. UNIOESTE, Cascavel, p. 07. Recuperado em 13 agosto, 2013, de: http://cacphp.unioeste.br/projetos/gpps/midia/seminario2/trabalhos/economia/meco13.pdf.

Gomes, A. F. (2005). O empreendedorismo como uma alavanca para o desenvolvimento local. V. 4, n. 2, p. 10. Recuperado em 20 dezembro, 2013, de: http://periodicos.unifacef.com.br/index.php/rea/article/view/192/44.

Guanziroli, C. E., & Cardim, S. E. de C. S. (Coord.) (2000). Projeto de Cooperação Técnica INCRA / FAO: Novo Retrato da Agricultura Familiar. Brasília, p. 56. Recuperado em 06 agosto, 2013, de www.territoriosdacidadania.gov.br/o/899430.

Guilhoto, J. J. M. A importância da agricultura familiar no Brasil e em seus Estados. Recuperado em 06 agosto, 2013, de http://www.anpec.org.br/encontro2007/artigos/A07A089.pdf.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE. Censo Agropecuário 2006. Recuperado em 17 novembro, 2013, de http://www.ibge.gov.br/home/estatistica/economia/agropecuaria/censoagro/brasil_2006/Brasil_censoagro2006.pdf.

Lourenzani, W. L., & Lourenzani, A. E. B. S. (2006). Potencialidades do agronegócio brasileiro de amendoim. Recuperado em 16 dezembro, 2013, de http://www.sober.org.br/palestra/5/935.pdf.

Martins, E. (2009). Contabilidade de Custos. (9 ed.). São Paulo, Atlas.

Ministério do Desenvolvimento Agrário - MDA. Secretaria da Agricultura Familiar: Programas. Recuperado em 17 agosto, 2013, de http://portal.mda.gov.br/portal/saf/programas/.

Ministério do Desenvolvimento Agrário - MDA. Secretaria de Desenvolvimento Territorial: Gerencia de Negócios e Comercio. (2007). Roteiro de elaboração de Projetos Agroindustriais para os Territórios Rurais. Brasília, p. 14. Recuperado em 15 agosto, 2013, de http://www.cpact.embrapa.br/forum/roteiro.pdf.

Pós-Graduação e Estudos do Semi-Árido do programa Regional de Desenvolvimento e Meio Ambiente da Universidade Federal de Sergipe. São Cristóvão/SE.

Nazzari, R. K., Bertolini, G. F., & Brandalise, L. T. (2007). Gestão das unidades artesanais na agricultura familiar: uma experiência no Oeste do Paraná. Cascavel/ PR: EDUNIOESTE.

Recuperado em 15 agosto, 2013, de http://www.unioeste.br/projetos/gua/livro_arquivos/livro_agricultura_familiar_unioeste.pdf.

Neves, M. F., Zylbersztajn, D., & Neves, E. M. (2006). Agronegócio do Brasil. São Paulo: Saraiva.

Oliveira, N. D. A. (2013). Desenvolvimento Sustentável, Inovação, Tecnologia Social e Empreendedorismo Coletivo em Relacionamentos Intercooperativos: Sistema CREDITAG e Cooperativas de Produção Agrícola de Rondônia. Porto Alegre, p. 20. Recuperado em 19 agosto, 2013, de http://fetagro.org.br/wp-content/uploads/2013/03/Tese-de-doutorado-DesenvolvimentoSustent%C3%A1vel-Inova%C3%A7%C3%A3o-Tecnologia-Social-e-Empreendedorismo-Coletivoem-Relacionamentos-Intercooperativos-Sistema-Creditag-e-Cooperativas-deProdu%C3%A7%C3%A3o-Agr%C3%ADcola-de-Rond%C3%B4nia-Por-Nilza-Dua.pdf.

Organização das Cooperativas Brasileiras - OCB. Cooperativismo: forma ideal de organização. Recuperado em 16 agosto, 2013, de http://www.ocb.org.br/site/cooperativismo/institucional.asp.

Passador, J. L., Rosa, L. A. B., & Passador, C. S. A comercialização na agroindústria de pequeno porte: A agricultura familiar em evidência – O caso de Londrina. Recuperado em 02 agosto, 2013, de http://www.sober.org.br/palestra/12/02O094.pdf.

Projeto de Produção Sustentável: Agroindústria. Recuperado em 17 agosto, 2013, de: http://www.emater-ro.com.br/projeto.php?get=47.

Queiroz, T. R., & Zuin, L. F. S. (Org) (2009). Agronegócios Gestão e Inovação. 1 ed. São Paulo, Saraiva.

Rosário, F. J. P., & Cruz, N. J. T. (2013). Estratégias competitivas e de inovação na modernização recente da agroindústria sucro-alcooleira do Brasil. Anais Simpósio de Excelência em Gestão e Tecnologia. Recuperado em 20 agosto, 2013, de http://inf.aedb.br/seget/artigos06/532_SEGET_2006_Chico_Nicholas%20II.pdf.

Santos, F. J. (2010). Empreendedorismo. Recuperado em 12 agosto, 2013, de

http://famanet.br/pdf/cursos/semipre/Apostila%20Empreendedorismo%20M%C3%B3dulo%20I%20NOVO%202.pdf.

Scapini, E. (2011). Programa da Agroindústria Familiar: Manual Operativo. Governo do Estado do Rio Grande do Sul - Secretaria do Desenvolvimento Rural, Pesca e Cooperativismo. Porto Alegre-RS. Recuperado em 19 agosto, 2013, de http://atividaderural.com.br/artigos/50856b94d150a.pdf.

Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas. Associativismo e Cooperativismo. Recuperado em 16 agosto, 2013, de http://www.sebrae.com.br/customizado/desenvolvimentoterritorial/temas-relacionados/associativismo-e-cooperativismo.

Silva, N. P. (2010). A importância do empreendedor rural para capacitar, desenvolver e equacionar estrategicamente os recursos sustentáveis, gerando renda e qualidade de vida. Artigo publicado na Revista e-ESTUDANTE - Electronic Accounting and Management - 2(2)paginas não numeradas. Recuperado em 28 julho, 2013, de http://revistas.utfpr.edu.br/pb/index.php/ecap/article/viewArticle/791.

Taschetto, P. R. (2007). Gestão das unidades artesanais na agricultura familiar: uma experiência no Oeste do Paraná / organização de Rosana Kátia Nazzari, Geysler Flor Bertolini, Loreni Terezinha Brandalise. – Cascavel: EDUNIOESTE, p. 23.

Yin, R. K. (2001). Estudo de caso: planejamento e métodos. (2ª Ed.). Porto Alegre: Bookmam.

Zuin, L. F. S., & Queiroz, T. R. (Org) (2010). Agronegócios: gestão e inovação. (1. ed.). São Paulo: Saraiva.

Zylbersztajn, D. E., & Scare, R. F. (2003). Gestão da Qualidade no Agribusiness. Editora: Atlas S.A, São Paulo.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Revista Metropolitana de Sustentabilidade - ISSN  2318-3233


 

 Impact Factor 1,362 - year 2015

  

 Quality Factor 2,000 - year 2015