Os desafios e as oportunidades da sustentabilidade: um estudo em uma empresa do setor de engenharia elétrica industrial

Cleonice Joaquim dos Santos, Débora Regina Schneider Locatelli, Leossania Manfroi, Elton Zeni

Resumo


O desafio global da sustentabilidade tem forçado as organizações a repensarem seus métodos de exploração do capital humano e do meio ambiente na busca pelo lucro. Dessa forma, o objetivo do estudo foi identificar os desafios e as oportunidades da gestão sustentável em uma empresa do setor de engenharia elétrica industrial. Foi realizado um estudo de caso por meio do método indutivo para analisar as dificuldades e os benefícios relacionados ao tema. O levantamento das informações foi realizado através de questionários aplicados aos colaboradores da empresa em estudo e por meio de entrevistas com os proprietários da empresa, os dados foram analisados de forma qualitativa. Os resultados evidenciam os desafios de: equilibrar os custos relacionados às ações ambientais e sociais; administrar o tempo de maneira que seja possível dedicar-se igualmente às esferas econômica, social e ambiental; engajar outros empresários a adotar a gestão sustentável. Como oportunidades da gestão sustentável verificaram-se: o comprometimento dos colaboradores, predisposição dos colaboradores para ajudar a comunidade e contribuir com o meio ambiente, fortalecimento da imagem da empresa, pioneirismo na gestão sustentável.


Palavras-chave


Gestão sustentável; Desafios; Oportunidades.

Texto completo:

PDF

Referências


Almeida, F. (2009). Experiências empresarias em sustentabilidade: avanços, dificuldades e motivações de gestores e empresas. Rio de Janeiro: Elsevier.

Azevedo, J. H. (2012). Sustentabilidade: crescimento econômico com responsabilidade social. Revista Brasileira de Administração (RBA), São Paulo, XXI(87), 34-38.

Barbieri, J. C., Vasconcelos, I. F. G. de, Andreassi, T., & Vasconcelos, F. C. de (2010). Inovação e sustentabilidade: novos modelos e proposições. Revista de Administração de Empresas (RAE), 50(2), 146-154.

Bossidy, L., & Charan, R. (2002). Desafio: fazer acontecer. Rio de Janeiro: Campus. Bulgavov, S. (1999). Manual da gestão empresarial. São Paulo: Atlas.

Cantelle, T. D, Lima, L. M. E. S., Reis, R. P., & Magalhães, L. C. A. (2013). Competitividade na Agricultura Comercial Versus Sustentabilidade Ambiental. Revista em Agronegócios e Meio Ambiente, 6(1), 171-188.

Cavalcanti, C. (2002). Meio ambiente, desenvolvimento sustentável e políticas públicas. São Paulo: Cortez; Recife: Fundação Joaquim Nabuco.

Comissão Mundial Sobre o Meio Ambiente e Desenvolvimento. (1991). Nosso Futuro em Comum. 2. ed. Rio de Janeiro: FGV.

Demajorovic, J. (2003). Sociedade de risco e responsabilidade socioambiental: perspectivas para a educação corporativa. São Paulo: Editora Senac.

Dias, R. (2011). Gestão ambiental: responsabilidade social e sustentabilidade. São Paulo: Atlas.

Evangelista, R. (2010). Sustentabilidade: um possível caminho para o sucesso empresarial? Revista Portuguesa e Brasileira de Gestão, 9(1-2), 85-96.

Gallagher, R. S. (2003). Os segredos da cultura empresarial: como entender a alma das culturas organizacionais bem-sucedidas. Rio de Janeiro: Campus.

Gil, A. C. (2008). Métodos e técnicas de pesquisa social. São Paulo: Atlas.

Goleman, D., & Lueneburger, C. (2011, jan./fev.). Os 3 estágios de uma mudança verde. HSM Management, São Paulo, 14(84), 50-57.

Junqueira, L. A. P., Pinto, Á. M. G., Fazion, C. B., Alexandre, M. de F. D. C., & Uribe, M. M. V. (2013). Projeto Educação para a Sustentabilidade Socioambiental: Jogo Planetarium. NAU Social, 4(6), 133-140.

Leite, L. F. (2005). Inovação: o combustível do futuro. Rio de Janeiro: Qualitymark. Lemos, A. D. & Nascimento, L. F. (1999). A produção mais limpa como geradora de inovação e competitividade. Revista de Administração Contemporânea, 3(1), 23-46.

Lima, J. P. C., Antunes, M. T. P., Mendonça, Neto, O. R. de, & Peleias, I. R. (2012). Estudos de caso e sua aplicação: proposta de um esquema teórico para pesquisas no campo da contabilidade. Revista de Contabilidade e Organizações, 6(14) 127-144.

Macedo, L. C. (2007). Responsabilidade social empresarial e sustentabilidade na cadeia de valor do varejo. Centro de Excelência em Varejo, São Paulo. Recuperado em 09 agosto, 2011, de http://www.uniethos.org.br/_Uniethos/Documents/RESPONSABILIDADE%20SOCIAL%20EMP RESARIAL%20E%20SUSTENTABILIDADE.pdf.

Marconi, M. A., & Lakatos, E. M. (2008). Fundamentos de metodologia científica. São Paulo: Atlas.

Melo F. P. Neto & Brennand, J. M. (2004). Empresas socialmente sustentáveis: o novo desafio da gestão moderna. Rio de Janeiro: Qualitymark.

Mendes, T. (2008). A única saída para o planeta: sustentabilidade. Revista Brasileira de Administração, Brasília (DF), XVIII(67), 24-30.

Noro, G. de B., Becker, D. V., Becker, R. C., Suplitz, C. C., & Abbade, E. (2010). Sustentabilidade: uma visão baseada em stakeholders. VI Congresso Nacional de Excelência em Gestão, Niterói, RJ, Brasil, 5, 6 e 7 de agosto. Recuperado em 24 de março, 2012, de http://www.excelenciaemgestao.org/Portals/2/documents/cneg6/anais/T10_0258_1174.pdf.

Oliveira, L. R. de, Medeiros, R. M., Terra, P. de B., & Quelhas, O. L. G. (2012). Sustentabilidade: da evolução dos conceitos à implementação como estratégia nas organizações. Produção, São Paulo, 22(1), 70-82.

Pedroso, M. C.(2007). Casos sustentáveis. GV Executivo, São Paulo, 6(2), 25-29, mar./abr. Recuperado em 14 março, 2012, de http://rae.fgv.br/sites/rae.fgv.br/files/artigos/4782.pdf.

Pimenta, H. C. D., & Gouvinhas, R. P. (2012). A produção mais limpa como ferramenta da sustentabilidade empresarial: um estudo no estado do Rio Grande do Norte. Produção, São Paulo, 22(3), 462-476.

Rego, A., & Cunha, M. P. (2005). Evitando o colapso organizacional. In: WOOD JR. T. (Org). Gestão empresarial: comportamento organizacional. São Paulo: Atlas.

Roesch, S. M. A. (2006). Projetos de estágios e de pesquisa em administração: guia para estágios, trabalhos de conclusão, dissertações e estudos de caso. São Paulo: Atlas.

Sauaia, A. C. A. (2010). Laboratório de gestão: simulador organizacional, jogo de empresas e pesquisa aplicada. Barueri (SP): Manole.

Savitz, A. W. (2007). A empresa sustentável: o verdadeiro sucesso é o lucro com responsabilidade social e ambiental. Rio de Janeiro: Elsevier.

Silva, L. S. A., & Quelhas, O. L. G. (2006). Sustentabilidade empresarial e o impacto no custo de capital próprio das empresas de capital aberto. Gestão & Produção, 13(3), 385-395.

Slomski, V, Slomski, V, Kassai, G. J. R. & Megliorini, E. (2012). Sustentabilidade nas organizações: a internalização dos gastos com o descarte do produto e/ou embalagem aos custos de produção. Revista Administração, São Paulo, 47(2), 275-289.

Trigueiro, A. (2005). Mundo sustentável. São Paulo: Globo.

Trott, P. (2012). Gestão da inovação e desenvolvimento de novos produtos. Porto Alegre: Bookman.

Yin, R. K. (2005). Estudo de caso: planejamento e métodos. 3. ed. Porto Alegre: Bookman.

Zamcopé, F. C., Ensslin, L., & Ensslin, S. R. (2012). Construção de um modelo para avaliação da sustentabilidade corporativa: um estudo de caso na indústria têxtil. Gestão & Produção, São Carlos (SP), 19(2), 303-321.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Revista Metropolitana de Sustentabilidade - ISSN  2318-3233


 

 Impact Factor 1,362 - year 2015

  

 Quality Factor 2,000 - year 2015