Pranchas de surfe de diferentes materiais: uma análise da logística reversa / Surfboards of different materials: a reverse logistics analysis

Matheus Moraes Zambon, Mônica Maria Mendes Luna, Lucila Maria de Souza Campos

Resumo


Pesquisas recentes apontam que o número de praticantes de surf no mundo gira em torno de 35 milhões, sendo mais de 3 milhões de praticantes no Brasil. O estilo de vida adotado por esse grupo está muito associado à natureza, mas guarda certa contradição, tendo em vista que os materiais utilizados na fabricação de pranchas são, em geral, tóxicos e de difícil reaproveitamento. O presente estudo trata da logística reversa de pranchas de surfe de três diferentes materiais, caracterizando a cadeia de produção, identificando os resíduos gerados ao longo do processo de fabricação e no pós-uso e iniciativas de reaproveitamento de resíduos no Brasil e em outros países. A coleta de dados foi realizada por meio de visitas a fabricantes de pranchas da Grande Florianópolis e entrevistas com fabricantes de outras localidades. Dentre os resultados do estudo, pode-se destacar que os canais de reuso são semelhantes para as pranchas dos três tipos de material e os resíduos das pranchas de poliuretano – prancha com maior participação no mercado – não são reutilizados na mesma indústria, ao contrário do que ocorre com os resíduos das pranchas de EPS.

 Palavras-chave: Logística reversa; Prancha de surfe; Canais reversos.


Palavras-chave


Logística reversa; Prancha de surfe; Canais reversos.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Revista Metropolitana de Sustentabilidade - ISSN  2318-3233


 

 Impact Factor 1,362 - year 2015

  

 Quality Factor 2,000 - year 2015