Governança corporativa: o caso da cooperativa Copacol

Franciane Bortoluzzi, Edison Luiz Leismann, Jerry Adriani Johann

Resumo


As organizações buscam diversos mecanismos de gestão que proporcionem competitividade. Nesse contexto, a ação das cooperativas diante das exigências econômicas e sociais do mundo moderno requer a busca de modelos de gestão que possibilitem o ajuste da sua estrutura à realidade de mercado (Quelhas, 2013). Assim, o desenvolvimento de ações e boas práticas de governança corporativa produz resultados confiáveis e duradouros no sentido de obter sustentabilidade ao negócio (Eugênio, 2013). O objetivo deste estudo é analisar a percepção dos colaboradores da Copacol quanto às boas práticas da governança corporativa na cooperativa. Cooperativa é o foco da presente pesquisa. O estudo se justifica pela representatividade desta na participação da geração de riqueza e no cenário econômico e social brasileiro e mundial, bem como, por promover incentivos à permanência das pessoas e das famílias no setor primário, por meio do oferecimento de maior concorrência em relação às demais modalidades societárias (Oro, Frozza & Eidt, 2008). A lacuna a ser preenchida é oriunda da literatura de governança corporativa aplicável em organizações cooperativas. O estudo é quantitativo descritivo. A coleta de dados foi realizada por meio de questionários tipo escala Likert, nos meses de outubro e novembro/2015. Utilizou-se de estatística descritiva, análise de distribuição de frequência, gráficos e tabelas relacionando variáveis da amostra. Os resultados apresentaram que os respondentes possuem total concordância quanto à cooperativa apresentar boas práticas de governança corporativa.


Palavras-chave


Governança corporativa; Competitividade; Cooperativas; Sustentabilidade.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Revista Metropolitana de Sustentabilidade - ISSN  2318-3233


 

 Impact Factor 1,362 - year 2015

  

 Quality Factor 2,000 - year 2015